Urologia Doutorezer

Procurando Cirurgia de Vasectomia Sem Bisturi? Quer saber o preço da vasectomia?

Dê um passo decisivo para o futuro com a Vasectomia sem bisturi. Sua escolha, sem complicações e. Experimente o conforto de um procedimento moderno e não invasivo. Agende agora e assuma o controle.

Preço da Vasectomia: R$ 1000

Se você está procurando por...

Atendimento Atencioso

Procedimento Rápido e Confortavel

Valores Acessíveis

está no lugar certo.

Quais os Benefícios da Vasectomia sem Bisturi?

Mínimo Desconforto para Você: Optar pela vasectomia sem bisturi e sem agulha significa escolher um procedimento com mínimo desconforto para você. A ausência de incisões tradicionais e agulhas torna a experiência mais suave, contribuindo para sua tranquilidade durante todo o processo.

Recuperação Rápida e Sem Complicações: Sua decisão por esse método moderno implica em uma recuperação mais rápida e sem complicações. Com menos trauma aos tecidos, o período pós-operatório é geralmente mais curto, permitindo que retome suas atividades diárias com mais agilidade e conforto.

Menos Riscos de Infecções e Hematomas: A vasectomia sem bisturi e sem agulha reduz significativamente os riscos de infecções e hematomas. A abordagem inovadora minimiza a chance de complicações, garantindo um procedimento mais seguro para você e sua saúde a longo prazo.

Conforto Psicológico: Além do conforto físico, a vasectomia sem bisturi e sem agulha proporciona conforto psicológico. A eliminação de procedimentos invasivos tradicionais pode reduzir a ansiedade associada ao processo, oferecendo a você uma experiência mais tranquila e confiante.

Controle Consciente da Fertilidade: Ao escolher a vasectomia sem bisturi e sem agulha, você está fazendo uma opção consciente pelo controle da sua fertilidade. Essa abordagem moderna oferece uma forma eficaz de contracepção permanente, permitindo que você assuma o controle da sua vida reprodutiva de maneira segura e confortável.

Preço da Vasectomia: R$ 1000

Chegou o momento de você colher os benefícios da modernidade na saúde masculina. Com a vasectomia sem bisturi, sua escolha significa menos desconforto, recuperação rápida e total controle do seu futuro reprodutivo.

Você merece o que há de mais confortável e moderno.

Dr. Ézer Amoras de Melo

Graduação em medicina: Universidade Federal do Pará (1984 – 1989

Residência médica: Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo – Francisco Morato de Oliveira (1990 – 1994)

Títulos

  • Título de especialista em urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia obtido durante XXV Congresso Brasileiro de Urologia Realizado em Salvador em 16 de novembro de 1995
  • Membro da Sociedade Brasileira de Urologia desde 1996
  • Membro da American Urological Association desde 1998
  • Mestrado em ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica desde 2009

Convênios Atendidos

+ 0
Anos de Experiência
+ 0
Cirurgias Realizadas
+ 0
Pacientes Atendidos

O que dizem os Pacientes

Como Funciona o Tratamento?

Abordagem Inovadora

A vasectomia sem bisturi introduz uma abordagem inovadora para a contracepção permanente masculina, oferecendo uma alternativa menos invasiva em comparação com as técnicas tradicionais que envolvem cortes significativos.

Procedimento Pouco Invasivo

Durante o procedimento, os canais deferentes são acessados por uma pequena abertura no escroto, eliminando a necessidade de bisturi. Os canais são ligados ou bloqueados, interrompendo o fluxo de espermatozoides. Essa técnica minimamente invasiva proporciona uma experiência mais suave e uma recuperação mais rápida.

Menos Riscos, Mais Conforto

Além da eficácia contraceptiva, a vasectomia sem bisturi reduz os riscos de complicações, como infecções e hematomas. Muitos pacientes experimentam um período pós-operatório mais confortável, permitindo que retomem suas atividades cotidianas com rapidez e tranquilidade.

Transforme seu Futuro! Agende já sua consulta para a Vasectomia sem Bisturi. Conforto e tranquilidade esperam por você.

Quanto antes você agir, melhor

Indeciso sobre a vasectomia? É uma escolha importante. No entanto, visualize uma vida onde cada decisão é feita com confiança, especialmente quando se trata do seu futuro reprodutivo.

Sua qualidade de vida está prestes a melhorar. Com a vasectomia, você ganha mais do que controle, ganha conforto. Menos estresse, mais liberdade. Dê a si mesmo a oportunidade de viver sem as incertezas dos métodos tradicionais.

Agende sua consulta agora e dê o primeiro passo para o seu bem-estar.

Dúvidas Frequentes

A vasectomia é reversível, porém a cirurgia de reversão da vasectomia é cara, complexa e nem sempre tem resultado bem sucedido. Outra opção à reversão da vasectomia são os procedimentos de fertilização.
 
A vasectomia é uma operação bastante segura com baixos índices de complicação. Podem ocorrer hematomas ou infecção em 1-2% dos pacientes operados. Outro problema é a dor crônica. Esta é também bastante rara, ocorrendo em 1-2% dos pacientes.
 
Na consulta inicial é importante dar ênfase a alguns aspectos da história clínica dos pacientes, principalmente em relação à presença de doenças que afetem a coagulação do sangue ou uso de medicamentos que alterem a coagulação. A solicitação de exames pode ser dispensada se o paciente não apresenta problemas clínicos significantes ou não tem histórico de doenças que afetem a coagulação do sangue. O uso de antibióticos é desnecessário após uma operação de vasectomia.
Antes de realizar a vasectomia todos os pacientes devem realizar uma consulta com seu urologista. Nesta consulta serão discutidos os riscos, benefícios e alternativas da vasectomia. Os objetivos desta discussão é garantir que os pacientes tenham expectativas realistas em relação às consequências da cirurgia e do pós-operatório da vasectomia. Nesta consulta devem ser enfatizados alguns aspectos da vasectomia.
 
O objetivo da vasectomia é a esterilização permanente. Porém, a vasectomia não é método 100% efetivo em prevenir uma gravidez. O risco de gravidez é 1 em 2000, após uma cirurgia de vasectomia bem sucedida. A necessidade de se repetir a vasectomia ocorre em menos de 1%.
 
A vasectomia é uma operação bastante segura com baixos índices de complicação. Podem ocorrer hematomas ou infecção em 1-2% dos pacientes operados. Outro problema é a dor crônica. Esta é também bastante rara, ocorrendo em 1-2% dos pacientes.
 
Na consulta inicial é importante dar ênfase a alguns aspectos da história clínica dos pacientes, principalmente em relação à presença de doenças que afetem a coagulação do sangue ou uso de medicamentos que alterem a coagulação. A solicitação de exames pode ser dispensada se o paciente não apresenta problemas clínicos significantes ou não tem histórico de doenças que afetem a coagulação do sangue. O uso de antibióticos é desnecessário após uma operação de vasectomia.
Em geral recomendamos o uso de analgésicos nos pós-cirúrgico. O tempo de uso de analgésicos vai depender da técnica cirúrgica empregada e da sensibilidade de cada um. É incomum o uso prolongado de analgésicos, principalmente quando empregamos a técnica da vasectomia sem bisturi.
 
O exame físico da genitália dos pacientes deve ser feito antes da vasectomia ser realizada. Nele podemos identificar pacientes que podem não ser bons candidatos à vasectomia com anestesia local. Pacientes com sensibilidade excessiva nos genitais ou mesmo nos casos que apresentam os canais deferentes (canais de conduzem os espermatozoides) difíceis de palpar podem representar dificuldades técnicas para a realização da vasectomia com anestesia local.
 
Quando durante o exame físico notamos um fator que pode dificultar a realização da vasectomia sob anestesia local, pode ser necessária a realização da cirurgia no hospital sob anestesia ou sedação. Isto pode ocorrer nos indivíduos com sensibilidade excessiva nos genitais, deferentes difíceis de palpar, pacientes muito obesos ou com espessamento excessivo da pele escrotal.
No dia da vasectomia os pacientes podem ter uma refeição leve até 4 horas antes do procedimento. Também os pacientes devem realizar a remoção dos pelos da região genital antes do procedimento.
 
Após a vasectomia é recomendável que o paciente fique uma semana sem ejacular ou ter relação sexual.
 
No pós-cirúrgico o paciente deve usar roupas leves. O uso de cueca mais justa ajuda na sensação de conforto, já que mantém os testículos fixos.
 
Os cuidados locais são basicamente lavar o local operado com água e sabão e cobrir a área com gaze seca.
 
Após a cirurgia é sempre conveniente um repouso relativo de 2 ou 3 dias. O que deve ser evitado é o esforço excessivo ou atividades físicas por 7 a 10 dias.
Após uma semana da cirurgia os pacientes podem ter relações sexuais, desde que protegidas.
 
É importante enfatizar que a vasectomia não confere esterilidade imediata.
Durante as ejaculações o esperma (o líquido) sai normalmente em pacientes submetidos à vasectomia. A diferença é que, após algumas semanas, o esperma não vai conter mais espermatozoides.
 
O objetivo principal da vasectomia é deixar o indivíduo estéril. Isso é alcançado quando o espermograma não mostra nenhum espermatozoide vivo no esperma. Eventualmente podemos encontrar raros espermatozoides imóveis ( < 100 000 espermatozoides imóveis/ml).
 
O tempo recomendável para colher o espermograma é de 8 a 16 semanas após a vasectomia. Entretanto, a escolha do tempo para o primeiro espermograma deve ficar sob o julgamento do urologista que realizou a cirurgia. A vasectomia não causa câncer de próstata ou qualquer outra doença crônica como pressão alta ou doença coronária.
 
Muitos pacientes que se submetem à vasectomia têm receio de ter algum prejuízo de alguma função sexual após a cirurgia. Porém nenhum estudo mostrou associação da vasectomia com dificuldade com as ereções, diminuição da sensação do orgasmo, diminuição do líquido da ejaculação, diminuição da sensibilidade dos genitais ou do prazer sexual.